A Vida como ela Era (Susan Beth Pfeffer)

Título original: The Life as We Knew It
Autor: Susan Beth Pfeffer
Páginas: 376
Editora: Bertrand Brasil

Sou grande fã de distopias e grande fã de livros que retratam essa busca pela sobrevivência, distopia ou não. Foi maravilhoso encontrar os dois em A Vida como ela Era.

Miranda é uma jovem de 16 anos e que não tem praticamente nenhuma preocupação. Ela não tinha, até estar cheia de trabalhos escolares por causa da Lua. Todos afirmam que um meteoro irá atingir a Lua, mas a colisão será tão fraca que todos poderão assistir de casa, reunidos com os amigos. Entretanto, as previsões estavam erradas. A colisão é extremamente forte, e causa inúmeros estragos. Tsunamis, terremotos, vulcões entrando em erupção assolam o mundo todo e a população que resta ainda terá que viver com a falta de comida nos supermercados e geadas incríveis. A vida que todos conheciam virou de cabeça para baixo.

A Vida como Ela Era é narrado em forma de diário por Miranda, e assim conferimos os sentimentos mais intensos dela. Ela não entende o motivo de todos estarem tão obcecados pela lua e é uma personagem que pode em muitos momentos, soar irritante. Ela sempre acha que sua condição é pior que de todos, tem pensamentos realmente egoístas e sente pena de si mesma. Mas isso não a faz uma personagem fraca, longe disso. É sempre maravilhoso acompanhar o crescimento dos personagens, e Miranda cresceu muito durante o enredo, como já se pode esperar por tantos desafios

 O mais interessante em toda a história, na minha concepção, é o instinto de sobrevivência. As pessoas sabem que precisam e devem ajudar umas as outras, mas elas não ajudam. Porque uma simples ajuda que antes parecia pouca coisa hoje pode significar a duração de uma vida. Achei particularmente interessante como a autora trabalhou isso. Sei que todos nós priorizamos nossa família, mas nós realmente chegaríamos a esse ponto? A Vida como ela era me fez pensar em como nós agiríamos se isso acontecesse de verdade. Fugiríamos, nos isolaríamos? Aprenderíamos a viver com tão pouco? A regular comida, água, pilhas? Isso me fez realmente pensar, e até valorizar coisas tão pequenas.

"Será que as pessoas percebem quanto a vida é preciosa? Sei que nunca percebi isso antes. Sempre havia tempo. Sempre havia um futuro".

O livro tem uma narrativa pouco dinâmica e levemente lenta, justamente pelo foco em uma família em busca da sobrevivência, e por isso, não esperemos grande ação. Apesar da falta de dinamismo na obra, ela não chegou a ser chata para mim em momento algum. E mesmo com toda essa falta de grandes ações, me senti a todo momento instigada a ler e muito curiosa pela história. Li e me envolvi com o enredo muito rápido.
Eu adorei A Vida como ela Era. Não só por se tratar de uma distopia e por ter grande potencial, mas por ter se tornado uma leitura tão intensa. A obra me fez pensar muito. Em como reagiríamos, em como agiríamos. Assim como a união e mensagem da autora a respeito de família me atingiu. A Vida como ela Era, acima de entretenimento, foi um aprendizado.

A Vida como ela Era é o primeiro volume de uma série de quatro livros, Os Últimos Sobreviventes, e o próximo volume (Os Vivos e os Mortos) tem lançamento previsto para este ano ainda! Yay! Estou muito curiosa pela sequência e tenho altas expectativas quanto a ela.

24 comentários:

  1. OOi,

    Cada dia eu leio uma resenha mais motivadora para esse livro. Eu estou me interessando cada vez mais por distopias e essa parece ser tão facinante que eu não sei nem o que dizer.
    Adorei saber a forma como a autora escreve e o fato de tudo ser possivel de acontecer é o que mais me atrai. A unica coisa que me deixa desmotivada um pouco é ser uma série, eu tô com muitos livros por aqui, então eu vou ter que esperar para poder comprar.
    Parabéns pela sua resenha!!!

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Amei sua resenha parabéns!
    Olha, eu amo distopias, então não posso falar muito... Só de dizer ser um diário fiquei com pezinho atrás, mas continuei lendo sua resenha e me interessei pelo que a autora construiu. Os pequenos detalhes podem sim fazer grande diferença e amo livros que fazem refletir.
    Tomara que os próximos sejam tão empolgantes como este =D

    Beijos!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  3. Olá, Sofia.
    Esse livro parece ótimo e assim como vocês ando vendo muitos comentários super positivos sobre a obra mas por outro lado algo na sinopse, capa, enfim, algo no livro por completo não me chama muito atenção. Pode ser só coisa de minha cabeça ou de momento, mas ás vezes sinto isso.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Sofia,
    Não conhecia o livro mas fiquei super interessada.
    Adoro enredos focados na sobrevivência, ainda mais quando é mais família.
    E eu amei a capa!

    bjs e tenha um maravilhoso fim de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  5. Oi, Sofia! Tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei bem curiosa para conferi-lo depois da sua resenha! Gosto de histórias assim que podem envolver distopia, questões de sobrevivência, situações apocalípticas ou extremas. Melhor ainda quando esses livros trazem essas reflexões que você falou, é difícil imaginar algo assim acontecendo agora e mais difícil ainda é deduzir qual será o comportamento das pessoas, é exatamente isso que me atrai para ler o livro. Você sabe se o próximo volume continuará sendo narrado pela perspectiva da Miranda ou se é por outro personagem?
    Ah, sobre o fato dele ser lento e pouco dinâmico, imagino que livros narrados em forma de diário seguem esse padrão né? A falta de ação provavelmente irá me incomodar, mas se o livro entregar o que a sinopse promete, ficarei satisfeita! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Sofia! Estou ansiosa para ler A Vida como Ela Era! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Sofia que resenha foda é essa?
    Amo distopia e quero ler esse livro ou melhor a série. Essa busca pela sobrevivência me prende muito. Mesmo com vc falando que é uma leitura lenta e tals, o que venho percebendo que todas as disopias é lenta o gênero pede isso. Já foi pro desejados ^^
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie So
    eu gostei muito do livro, apesar da trama ter sido bem lenta em alguns momentos. Espero que o próximo tenha mais ação, e traga algumas surpresas.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Não sei se leria esse livro, justamente pela falta de dinamismo que você comentou, eu gosto de ação nos livros :) Porém, gostei bastante da premissa do livro.

    Beijos, www.rayramii.com

    ResponderExcluir
  10. Confesso que pela capa e pelo título jamais imaginaria uma distopia e... LUA. Não assim pelo menos rsrs
    Acho que talvez a leitura seja às vezes lenta, mas que não deixa que a gente pare no meio do livro... Parece ser intrigante, gostei!
    Temos que praticar!!!
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  11. Oi So! Eu gosto de distopias por serem capazes de nos fazer refletir sobre a maneira como agimos hoje, nossos atos podem resultar em caos e no nosso próprio fim. Adoraria ler este livro.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  12. Nossa...adorei! Parece um livro emocionante e forte. Quero muito ler! Nunca tinha parado para pensar até onde alguém é capaz de ir para sustentar a própria sobrevivência.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  13. Oi So, já ouvi falar desse livro, mas não tinha me chamado a atenção. Pelos seus comentários, no entanto, fiquei um pouco mais curiosa. Adoro distopias também, quem sabe eu procure para ler.

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro ainda, mas já quero. Adoro livros de distopia e esse apesar de não ter maiores ações como você disse, fala sobre um tema que gosto muito que é a sobrevivência. Sempre que leio sobre esse assunto eu fico como você, pensando como eu reagiria ante a situação.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  15. Oi Soso
    Menina, você conseguiu me deixar com vontade de ler este livro. Eu já li outras resenhas deste livro, mas a sua me deu uma boa visão do contexto da história e não sabia que fazia parte de uma série. Aii, eu quero ler.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Oi, So!
    Que resenha linda, amei e fiquei louca de vontade de ler! <3
    Essa ideia da sobrevivência, de chegar aos extremos, de nos tornarmos egoístas, me lembrou um pouco The Walking Dead, cujos reais vilões são os seres humanos. O que seria de nós se um apocalipse nos atingisse, seja qual for a origem? Realmente dá pra refletir em cima disso! E eu achei demais a ideia de uma colisão com a Lua, muito criativo!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  17. Boa arde, So =).
    Tenho muita curiosidade para ler esse livro, apesar de não gostar muito daquela frase que associa o livro a Jogos Vorazes (acho esse tipo de coisa injusta). Mas gostei de sua recomendação e busca pela sobrevivência também é comigo mesma =).
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, So!
    Eu não curti este livro. :/
    Achei mega lento. Sem falar que a protagonista não me convenceu e não curti a escrita.
    Esperava bem mais. Juro. Mas nem conseguiu me agradar no aspecto mais simples, infelizmente.
    Fico feliz que tenha gostado.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  19. Olá! Primeira vez que vejo o livro, bom se é distopia é quase certo que eu dê uma chance pois adoro o gênero!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  20. Vi uma resenha desse livro e a pessoa criticou a obra (no sentido negativo) em todos os aspectos. Aí vem você e elogia. Bom, que dificuldade para mim hahaha. Mas confesso que apenas fiquei curiosa para ler, nem mesmo acompanhar a série, apenas ler esse primeiro. Adoro distopias.
    E essa capa está linda.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Não conhecia o livro, viu? Nunca tinha ouvido falar! A história me pareceu muito boa, adoro distopias e esse instinto de sobrevivência que você abordou.
    Vou colocá-lo na minha listinha!

    Beijos,
    http://leitoraonline.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá; acho que é a primeira resenha que leio desse livro, gostei (da resenha e do livro). A premissa é bem interessante, como seria a vida sem a lua, ou com a lua "avariada"? Deu vontade de ler.

    Sorteio O Livro do Bem: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  23. Adoro distopias, mas não conhecia esse livro. Não tenho muita paciência para personagens egoístas, mas as vezes funciona com a história e acabo levando. Gostei muito da sua resenha e fiquei bem curiosa pela leitura, principalmente pelo fato do que eu faria no lugar da personagem, não me vejo colocando família em primeiro lugar, não consigo imaginar uma situação assim acontecendo agora com a gente, fiquei curiosa a pensar nisso... vou procurar mais sobre a série, apesar de estar com a estante lotada e sem tempo para arriscar com uma nova aventura de quatro livros! hahaha

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  24. Também me interesso muito por livros que se tratam da busca pela sobrevivência e os sacrifícios que os personagens são capazes de fazer quando se trata disto. Achei o livro muito interessante e eu adorei sua resenha, vou procurar o título por aqui pra comprar assim que puder!

    Beijos,
    Caroline, do http://criticandoporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Que tal escrever sobre o que achou da postagem, seu ponto de vista do determinado assunto? É extremamente importante saber sua opinião.
Compartilhe seus conhecimentos conosco e com os leitores do blog!
Ressaltando que comentários exclusivamente promocionais, spam, ou divulgações de blogs serão apagados.